sexta-feira, 20 de julho de 2018

Restaurante Ilha Sertaneja - Recife



Na chegada ao Recife, após fazer o check in, por indicação do hotel em que ficamos, viemos almoçar (já bem tarde, perto das 14h) no Ilha Sertaneja, restaurante de comida típica nordestina (que eu adoro!). E, apesar do horário, estava bem bom.





A decoração é bem bonitinha, no estilo típico nordestino.  Aqui, uma homenagem às festas juninas e aos bonecos gigantes do carnaval pernambucano. Ah, Pernambuco me encanta.





O restaurante fica na Praia da Boa Viagem, Rua Dr. Nylo Dornelas Câmara, 16. Confere a página deles lá no Facebook.

Bon appétit!

domingo, 15 de julho de 2018

Pernambuco em família



Desde há muito, minha mãe me falava que queria conhecer Recife e Olinda. E vontade de mãe a gente não ignora, né? Ainda mais sendo para viajar. Lá fui eu montar um roteirinho bem enxuto, para 5 dias passando por Recife, Olinda e Porto de Galinhas.

Saímos de Porto Alegre de madrugada e ao meio-dia desembarcávamos no Recife. Encontrado o nosso transfer, seguimos para o Boa Viagem Praia Hotel. 

No dia seguinte, fizemos um citytour e depois terminamos o passeio curtindo a bela praia de Porto de Galinhas. Contratei tudo para facilitar, pois era pouco tempo e estávamos entre 6 pessoas. Foi curtinho, mas valeu!

Nos próximos posts, o que fizemos por lá mais detalhadamente. Vem com a gente.




Boa viagem!

sábado, 14 de julho de 2018

Post índice África do Sul

África do Sul - Safári em Pilanesberg


Nessas pouco mais de duas semanas que estive na África do Sul concluí que preciso voltar e fazer mais, fazer além do que fiz desta vez. A África do Sul encanta a cada olhar, a cada sorriso, a cada paisagem. E fiquei curiosa com o que mais nos oferece a África continental. Deixo aqui um índice dos posts que publiquei sobre essa viagem.




Post 3Table Mountain


Post 5 - W&A Waterfront








Post 13 - Robben Island




domingo, 24 de junho de 2018

Pilanesberg National Park


Nesta viagem pude realizar mais um sonho: fazer safári e ver os Big Five. Sim, vi todos! Para tanto, após duas semanas de intercâmbio em Capetown, segui sozinha para Pilanesberg National Park para 4 dias de safári, um parque que fica na cratera de um vulcão adormecido. Como contei aqui, fiquei hospedada no Ivory Tree Game Lodge, que inclui dois safáris diários no parque.

Entretanto, você pode fazer os safáris por conta. Para entrar no parque, você paga o ingresso e curte o passeio. Os safáris do hotel partem às 6h e às 16h. Eles duram 2h.

Protetor solar, óculos de sol, binóculos, repelente e casacos são itens obrigatórios. Como a amplitude térmica é grande, faz muito frio ao amanhecer e à noite. E eu fui no inverno, em julho, então estava muito, mas muito frio, mesmo! Nos carros tem cobertor, mas não era suficiente. Eram várias camadas de roupa, além de touca, manta, luva e o cobertor.


O carro é aberto. A regra é clara: falar baixo, não fazer movimentos bruscos e, principalmente, não sair do carro. O driver vai parando para observação dos animais e fala sobre cada um deles. Aqui você está invadindo o local, você é quem está preso.





São diversos caminhos existentes dentro do parque. Caso os animais queiram atravessar a via, pare e espere. Eles têm prioridade absoluta aqui.




A direção é mão inglesa, o que é muito estranho para nós, brasileiros. Mas a gente logo acostuma.






A paisagem é linda e o pôr-do-sol, de um alaranjado inesquecível.




Cerca de uma hora depois, a gente para em um dos muitos refúgios para um snack. Tem café, chá, chocolate quente, cerveja e... vinho, claro. Terminar o dia assim é para agradecer muito pela dia vivido!





Seguem mais algumas fotos dos demais safáris:







 No hotel, você pode comprar um guia com todos os animais que existem no parque. E daí você vai marcando aqueles que vai avistando ao longo dos safáris. Assim você vai lembrar, inclusive do nome, dos animais.












O pôr-do-sol mais lindo que já vi! Abaixo, o Chacal.







O amanhecer foi lindo! Abaixo, Daniel, meu driver.






No meio do caminho, havia um rinoceronte. Ou uma girafa.







Ou um elefante... O último dessa turma aí que atravessou a estrada resolver se ofender com a nossa presença... Pôs as orelhas para a frente, ergueu a tromba e se veio na nossa direção, obrigando Daniel a dar ré ligeiro... Foi um susto!








O último dos Big Five que vi: Leopardos. Chorei! E era a mãe com dois filhotões. Que mais eu poderia querer, já que sou apaixonada por felinos? Nada!

























É muita lindeza, né? Fofurômetro explode com um post desses!

Demorei 6 safáris para ver todos os Big 5 (elefante, leão, leopardo, búfalo e rinoceronte). Lembre-se: safári é wildlife, então eles não estão ali esperando a sua visita. É sorte mesmo!