domingo, 31 de maio de 2015

Uma casa para chamar de nossa em... Paris!




Gostei tanto do XIVe Arrondissement em Paris que voltei para Montparnasse, mas desta vez preferi alugar um apartamento a ficar num hotel. Primeiro, porque tenho gostado muito da experiência de alugar apartamentos nos destinos. Segundo, porque acaba saindo mais em conta do que se hospedar em hoteis, ainda mais em Paris, que são caríssimos. Também porque optamos por fazer algumas refeições em casa, já que iríamos ficar mais de 20 dias na Europa, como já contei aqui.

Aluguei o apartamento da Cécile via Home Away, em contato direto com ela, por e-mail. Mais uma vez, tudo muito tranquilo. Ela me passou todas as informações que pedi de forma muito clara. A comunicação foi em francês e houve o pagamento de um sinal para garantir a reserva via paypal.



O apartamento fica numa rua muito calma e é muito bem localizado. Está todo reformado, possui cozinha equipada, televisão e internet wi-fi, que funcionou muito bem. 



Ele acomoda 4 pessoas, tem lençois, cobertas e toalhas de banho apropriadas. Estava limpo e organizado quando chegamos. Cécile estava nos esperando na frente e nos mostrou todo o funcionamento dos equipamentos, especialmente do sistema de calefação. Entregou-nos as chaves, assinamos o contrato, efetuei o pagamento e tínhamos uma casa em Paris para os próximos 3 dias.





Logo ali na esquina (foto abaixo), fica a estação Pernety do metrô. Dali dobrando-se, tanto para a direita, como para a esquerda, encontramos fruteiras, padarias, lanchonetes, cafés, supermercados e restaurantes de diversas gastronomias. A região é segura, inclusive para se andar à noite.



Como estava em férias e não estava com a menor vontade de limpar o apartamento antes de sair, contratei o serviço de limpeza, por ela oferecido (embora tenha achado o preço um absurdo! Mas estamos em Paris, né?).

Organizadas as coisas, feito o chimarrão, saímos a caminhar pela Cidade-Luz para apresentá-la à Valen, que estava radiante. Nem o frio a desencorajou de passear!

Mas eu, sim, eu estava muito feliz por poder voltar a Paris, que tanto amo!




Nenhum comentário:

Postar um comentário